Lixo nas Praias: Embalagens de Plástico Para Alimentos Já Ultrapassam as Pontas de Cigarros

Foto por Sera Cocora em Pexels.com

Uma iniciativa anual de limpeza global recolheu 32.5 milhões de itens em 116 países num dia – incluindo um gnomo de jardim, um sofá e uma banheira.

As embalagens de doces e batatas fritas tornaram-se no lixo de praia mais encontrado, ultrapassando pela primeira vez as pontas de cigarros.

Esta triste estatística está entre as descobertas do último relatório da Ocean Conservancy sobre a sua limpeza anual de praias em 2019, onde mais de 20.8 milhões de toneladas de lixo foram recolhidas nas praias de 116 países. São 32.5 milhões de itens recolhidos num dia.

Apesar de as embalagens de plástico, que entre 2002 e 2014 representavam quase 45% dos plásticos produzidos nos EUA, Europa, China e Índia, se terem tornado no tipo de plástico mais dominante no fluxo global de resíduos, o modesto filtro de cigarro manteve-se no primeiro lugar durante os 34 anos de história de limpeza de praias da Ocean Conservancy. Agora está em segundo lugar, com 4.2 milhões de pontas de cigarros recuperadas. As embalagens de alimentos estão no topo da lista, com mais de 4.7 milhões de embalagens individuais recolhidas.

Um compêndio dos itens recolhidos, classificados por país e tipologia, foi publicado online no dia 8 de setembro. O lixo foi retirado de praias de todos os continentes, exceto na Antártida.

Os outros itens que figuram entre os dez primeiros também estão relacionados com alimentos e bebidas, e a maioria não é reciclável. A lista inclui garrafas e tampas, palhinhas, copos, recipientes para take-away e sacos de plástico. Embora as garrafas sejam altamente recicláveis, as embalagens de plástico mais leves costumam ser rejeitadas pelas instalações de reciclagem porque encravam as máquinas.

As pontas de cigarros, que são feitas de acetato de celulose, são há muito tempo consideradas pelos cientistas de grupos ambientais como uma anomalia – uma questão separada das maiores tendências de consumo relacionadas com o lixo plástico. Nas futuras limpezas, dependendo do número de voluntários e praias limpas, a omnipresente ponta de cigarro pode reivindicar novamente o primeiro lugar, diz Nicholas Mallos, que dirige o programa Trash-Free Seas da Ocean Conservancy.

“O primeiro lugar que as embalagens de alimentos assumiram serve apenas para destacar a produção insustentável de embalagens descartáveis deste género”, diz Nicholas. Para complicar as coisas, muitas das embalagens de alimentos não são recicladas pelos consumidores, ou não podem sequer ser recicladas – uma condição que Nicholas Mallos diz realçar as “grandes insuficiências” na gestão de resíduos de plástico na maioria das comunidades de todo o mundo.

 

Foto por Lisa Fotios em Pexels.com
O QUE É O PLÁSTICO?

De acordo com a Agência de Proteção Ambiental, em 2017, apenas 13% dos recipientes e embalagens de plástico foram reciclados nos Estados Unidos – a taxa mais baixa de reciclagem entre recipientes e embalagens de qualquer material.

A Ocean Conservancy cataloga cada item recolhido na limpeza de praias desde 1986, ano em que se realizou a primeira limpeza, e compilou o que considera ser o maior banco de dados de detritos marinhos do mundo por tipologia, com mais de 400 milhões de itens. A linha temporal revela tendências no comportamento dos consumidores, bem como a disponibilidade de vários produtos. Por exemplo, as latas de bebidas e os sacos de papel caíram dos dez primeiros lugares após a limpeza de 2009, cerca de uma década depois de a água engarrafada começar a ser amplamente distribuída a nível global. Os sacos de plástico ultrapassaram os sacos de papel nos supermercados. As garrafas de vidro saíram desta lista em 2017, ano em que os plásticos garantiram o seu domínio entre os dez primeiros itens mais recolhidos.

“A base de dados da Ocean Conservancy é um retrato cronológico importante sobre a poluição por plástico, é importante para todos os que se preocupam com este problema no mundo”, diz Jenna Jambeck, professora de engenharia na Universidade da Geórgia e bolseira da National Geographic. “Tenho feito referência a estes dados desde que comecei a investigar este tópico, há 19 anos.”

A limpeza de 2019, quantificada pelos matemáticos do grupo em termos relacionáveis com criaturas que vivem no oceano, incluía palhinhas suficientes para 322 polvos beberem oito smoothies por dia durante um ano, e talheres de plástico suficientes para servir uma refeição de três pratos para 66 mil tubarões. Os voluntários também recolheram linha de pesca suficiente para uma ave marinha pescar a 90 quilómetros de altitude a partir do oceano.

E para não variar, limpar 39.358 quilómetros de praias, desde o Pacífico Asiático, passando pelo Atlântico Norte e terminando na América do Sul, também revelou uma coleção de curiosidades. Um gnomo de jardim apareceu numa praia do Japão, provando a sua aparente omnipresença. Entre outras descobertas: um grelhador em Hong Kong, uma banheira na Jamaica, uma tábua de engomar na Venezuela, um sofá no oeste do México, um saco de golfe na Noruega e uma tocha tiki na Califórnia.

As limpezas realizam-se no terceiro sábado de setembro, incluindo este ano. Mas, devido à pandemia, os voluntários são encorajados a trabalhar sozinhos ou em pequenos grupos – ou esquecer a praia e concentrarem-se na redução de desperdício nos seus próprios lares.

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no sitenationalgeographic.com.

fonte: https://www.natgeo.pt/ciencia/2020/09/lixo-nas-praias-embalagens-de-plastico-para-alimentos-ja-ultrapassam-cigarros

Publicado por tillamo

Especialista em deixar sua vida mais agradável!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: